Dennis Fidalgo/Estadão
Dennis Fidalgo/Estadão

Tempo de explorar a aridez do Atacama

Calor de dia, frio à noite. Embora a máxima valha para qualquer época do ano, primavera e outono são, a rigor, o melhor período para fugir de temperaturas extremas - e se deparar com belezas ímpares

O Estado de S.Paulo

19 Março 2013 | 02h13

1 - San Pedro

A 2.240 metros de altitude, San Pedro de Atacama é, para grande parte dos turistas, a porta de entrada para o deserto. Uma espécie de oásis urbano com 3 mil habitantes, ruas de terra e construções simples. É na cidade que se concentram hotéis, pousadas, restaurantes e agências de turismo, que levam para passeios tradicionais e outros nem tanto - entre eles, o trekking ao vulcão Licancabur, cuja cratera, a 5.916 metros, pode ser alcançada após uma exigente caminhada de cinco a oito horas. Se antes os mochileiros eram os principais visitantes do Atacama, hoje o público está mais diversificado, graças à crescente oferta de hospedagens que primam pelo conforto e oferecem, na cozinha, pratos de primeira classe. Entre eles, Explora (explora.com), Tierra Atacama (tierraatacama.com), Awasi (awasi.cl) e Kunza (hotelkunza.cl).

2 - Deserto

A alma do Atacama reside na aridez das paisagens e do ar - aliás, é importante hidratar-se com frequência, usar chapéu e não esquecer dos protetores solar e labial. A Cordilheira do Sal esconde mistérios que rendem fotos incríveis. Entre eles, os cânions de sal, cobertos pelo oceano muito antes de o choque de duas placas tectônicas dar origem à Cordilheira dos Andes. Ao caminhar, é possível ouvir o sal estalando sob rochas gigantescas. 

3 - Gêiseres El Tatio

Acordar cedo - e bota cedo nisso - é pré-requisito para essa atração obrigatória. Também é preciso vestir-se em camadas: pela manhã, o frio é intenso, com temperaturas negativas. Após viajar 100 quilômetros desde San Pedro, atingindo 4.320 metros de altitude, o grupo chega ao amanhecer para contemplar o espetáculo que brota do chão. Mais de 500 vãos e falhas geológicas permitem ao solo expelir colunas de fumaça branca de até 10 metros de altura e temperatura de até 85 graus. Quando o sol esquenta, o espetáculo termina.

4 - Lagunas

Não bastasse a beleza explícita do contraste entre a secura do deserto e o azul do céu refletido em suas águas, a Laguna Miscanti (foto) tem uma irmã igualmente bela. A Laguna Miñiques é um berçário de gaivotas e flamingos, que pontilham de cor-de-rosa o idílico cenário. Não poderia haver melhor lugar para um piquenique, programa tradicional nas excursões.

5 - Vale da Lua

A singularidade deste lugar, a apenas 15 quilômetros de San Pedro, se manifesta de duas maneiras. Primeiro na complexidade das formações rochosas de origem vulcânica que dão ao ambiente aspecto semelhante à paisagem lunar. E também no inesquecível pôr do sol. Do alto de 3 mil metros acima do nível do mar, improváveis matizes tingem o horizonte enquanto os turistas - já bem agasalhados por conta do forte vento - enchem o ar com os cliques de suas câmeras. Normalmente, a visita ao Vale da Lua é combinada com o Vale da Morte, onde o azul do céu contrasta com o marrom escuro das pedras e a areia clara das dunas. Aliás, a área é bastante procurada por praticantes de sandboard.

Mais conteúdo sobre:
ViagemAtacamaChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.