Yara Nardi/Reuters
Yara Nardi/Reuters

Tesouros antigos do faraó Tutancâmon são expostos em Londres

Mostra "Tutancâmon: Tesouros do Faraó de Ouro" leva mais de 150 itens, incluindo estátuas e esculturas, à Galeria Saatchi

Redação, Reuters

08 de novembro de 2019 | 14h09

LONDRES - Tesouros da tumba do rei Tutancâmon estão sendo exibidos em Londres desde o dia 2 deste mês, como parte do que os organizadores dizem que será sua última turnê mundial antes de voltarem ao Egito para sempre.

Mais de 150 itens — de estátuas e esculturas a uma trombeta de prata e uma cama funerária — são exibidos em “Tutancâmon: Tesouros do Faraó de Ouro”, na Galeria Saatchi da capital.

Outros intens da exposição incluem um escudo cerimonial de madeira, luvas de linho e uma estátua em tamanho natural.

“A razão pela qual estamos aqui é que estamos comemorando quase 100 anos desde a época da descoberta do túmulo de Tutancâmon”, disse à Reuters o curador da exposição, Tarek El Awady. 

“É a primeira vez que o Egito permite que esse número de artefatos deixe o país. Esta é a última exposição itinerante de Tutancâmon”.

Mais de 60 itens deixaram o Egito pela primeira vez, diz a galeria.

A tumba do 18º rei da dinastia foi descoberta pelo arqueólogo britânico Howard Carter no Vale dos Reis, em Luxor, em 1922. Continha cerca de 5.000 artefatos.

Londres é a terceira das 10 cidades que sediam a exposição, depois de eventos bem-sucedidos em Paris e Los Angeles.

Quando retornarem ao Egito, os itens onde serão expostos no Grande Museu Egípcio, programado para abrir no próximo ano, próximo às Pirâmides de Gizé.

“Tutancâmon: Tesouros do Faraó de Ouro” ficará em exibição na Galeria Saatchi, em Londres, até 3 de maio de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.