Tramas costuradas entre Washington e Baltimore

Uma visita pelas locações da série 'House of Cards', com direito a percorrer corredores na Casa Branca e no Capitólio

Adriana Moreira, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2014 | 17h00

Os principais cartões-postais de Washington também fazem as vezes de personagem na trama de House of Cards, a série da Netflix protagonizada pelo congressista Frank Underwood (Kevin Spacey). Ele circula pelos corredores do Capitólio e da Casa Branca com desenvoltura de deixar qualquer turista transbordando de inveja.

Afinal, entrar na casa do presidente Obama – ou, na ficção, do presidente Garrett Walker (Michael Gill) – exige solicitação prévia de no mínimo 21 dias (mas pode chegar a seis meses), via Embaixada Brasileira. Para os sem paciência para a burocracia, o melhor é visitar os aposentos via Google: oesta.do/casabrancavirtual. Dá para ver detalhes da decoração, dos quadros pendurados na parede, do teto e da tapeçaria.

O processo se mostra bem mais simples para o Capitólio. Por meio do visitthecapitolio.gov, você agenda a visita – pode ser a tradicional ou direcionada a algum representante do Congresso. Infelizmente, não há nada disponível para o gabinete de Frank Underwood. Os tours duram em média uma hora e são gratuitos. Reserve com no mínimo um dia de antecedência.

Há muitos tours que levam para explorar essa área, repleta de museus e monumentos. Segways, bicicletas e tours a pé revelam o lado histórico e os bastidores do centro do poder. E vale para descobrir curiosidades que não estão nas telas. O recém-restaurado domo do Capitólio, por exemplo, parece de pedra, mas é de ferro fundido.

Fora da região do National Mall (onde estão os principais monumentos da capital norte-americana), dá para encontrar alguns pontos de gravação simplesmente batendo perna. Um deles é o metrô, um dos lugares favoritos para os encontros escusos de Underwood com a repórter Zoe Barnes (Kate Mara).

Na primeira temporada, eles conversam disfarçadamente, sentados nos bancos da estação Archives, uma das que dão acesso ao National Mall. Zoe e Frank voltam a se encontrar na segunda temporada na fictícia Cathedral Heights – neste caso, as gravações foram realizadas na parada Charles Center, de Baltimore.

Arredores. Aliás, se quiser desembarcar na cidade vizinha (são cerca de 35 minutos de trem a partir de Washington), você encontrará muitas outras locações – quase tudo foi filmado ali. A casa em que Underwood vive com a mulher, Claire (Robin Wright), fica na Park Avenue, 1.609. As cenas internas, contudo, foram filmadas em estúdio. O apartamento (ou cubículo?) de Zoe, por sua vez, está na 6 E. Preston St.. E o jornal Washington Herald, onde ela trabalha, é na verdade The Baltimore Sun (501 N. Calvert St.).

Os belos vitrais do início do século 20 da Igreja Presbiteriana Brown Memorial (1316 Park Avenue) podem ser vistos nas duas temporadas, durante visitas do ambicioso congressista. O prédio, contudo, é mais antigo e data do século 19.

Já Freddy’s, o restaurante que, segundo Underwood, “serve as melhores costelas”, não existe na vida real. Mas há outros para você matar a fome – e a vontade de se sentir dentro da trama.

O Werner’s (231 E. Redwood St.), no centro, é um típico diner americano, com paredes de madeira e atmosfera perfeita para um discreto encontro político – como os protagonizados, em diversas ocasiões, por Doug Stamper (Michael Kelly), o assessor de Underwood. Em tempo: o seriado The Wire também gravou algumas cenas ali. O Werner’s é muito procurado para um café da manhã tipicamente americano, cheio de panqueca e bacon.

No Tio Pepe (tiopepebaltimore.com), a especialidade é comida mediterrânea. Rachel (Rachel Brosnahan), a prostituta que estava com Peter Russo (Corey Stoll) quando ele foi parado pela polícia, mudou de vida e passou a trabalhar ali como garçonete também graças às conexões de Stamper. Jamón serrano, gazpacho e paella são as vedetes do cardápio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.