Adriana Moreira/Estadão
Adriana Moreira/Estadão

Três lugares perto de São Paulo para curtir a primavera

Um parque de jardins especiais em Campos do Jordão, campos floridos de Holambra ou de lavandas em Cunha: qual você prefere?

O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2018 | 06h48

Adeus, frio; olá primavera. A estação das flores começa oficialmente neste sábado, 22, e, para aproveitá-la como se deve, separamos três programas pertinho de São Paulo. 

Campos do Jordão 

O parque Amantikir é uma propriedade privada, criado há 11 anos por um engenheiro agrônomo que se inspirou em elaborados  jardins que ele conheceu em viagens aos Estados Unidos e na Europa. Ao todo, são 26 jardins diferentes dentro do parque: um só de suculentas, outros de inspiração oriental, dois labirintos... Há também um lindo mirante para observar a região. O parque oferece tours guiados, gratuitos, com 1 hora de duração.

++ LEIA MAIS: Sossego na serra: sabores regionais tomam conta da Mantiqueira

São 700 espécies de plantas distribuídas em uma área de 60 mil metros quadrados, o equivalente a 8 campos de futebol. A área fica florida o ano todo graças ao sistema de plantio e poda realizado nos jardins. Mas, esta semana, são as petúnias, azaleias, glicínias e sempre-vivas que estavam em evidência. 

Cunha

Outro lugar florido o ano todo é  O Lavandário, em Cunha. São cerca de 40 mil pés de lavanda plantados, e 10 mil em floração. Ali também foi adotado um sistema de poda rotativa, para que haja flores o ano todo. Uma curiosidade: as plantas mais jovens levam cerca de 8 meses para florirem pela primeira vez. 

++LEIA MAIS: Veja o que fazer em Cunha

No local, também é possível comprar produtos feitos com óleos essenciais extraídos das plantas, como sabonetes, óleos e até almofadas. A visita ao lavandário custa R$ 10 por pessoa, mas há uma opção mais completa: as vivências. Nelas, é possível aprender sobre todo o ciclo da planta, do plantio à poda, e também observar como é feita a extração do óleo essencial que dá origem aos produtos comercializados no local. A próxima, marcada para o dia 29, está com as inscrições esgotadas; só há vagas para a que ocorre em 1º de dezembro, e custa R$ 96. 

O local está aberto à visitação de sexta a domingo e também em feriados, das 10h ao pôr do sol.

Holambra

Este é o último fim de semana da Expoflora, feira de flores de Holambra. A cidade foi fundada por imigrantes holandeses - por essa razão, um moinho dá as boas-vindas aos visitantes logo na entrada. Assim, a feira de flores também oferece comidas típicas e apresentações de danças tradicionais dos Países Baixos. 

Mas a atração mais concorrida é a Parada das Flores, às 16h, com carros alegóricos repletos de flores que percorrem a área do parque de exposições e termina com uma chuva de pétalas, às 16h30. São 150 quilos de pétalas, o equivalente a 18 mil botões de rosa.

Além disso, a feira conta com uma mostra de paisagismo e jardinagem e o shopping das flores, que oferece 4 mil variedades de mais de 300 espécies de flores. O ingresso custa R$ 48.

Quem vai à feira tem a opção de fazer um tour de 50 minutos pela cidade, que conta um pouco da história dos colonos holandeses que chegaram à região e passa pelos principais pontos turísticos da cidadezinha. Isso inclui também uma visita a campos de flores; custa R$ 25. Para visitar os campos floridos fora do período da feira, é preciso contratar um guia local, já que a maioria dos produtores só permite acesso aos campos na companhia com um profissional credenciado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.