Sofia Patsch/Estadão
Sofia Patsch/Estadão

Udaipur

Mas pode chamar de 'Veneza do Oriente'

Sofia Patsch, Udaipur

29 Maio 2018 | 05h05

A cidade, conhecida como Veneza do Oriente por causa de seus lagos, é a mais romântica e limpa que conhecemos em todo percurso. É lá que fica o maior complexo palaciano do Rajastão, segundo maior da Índia. 

O Palácio da Cidade é hoje um museu com vasta coleção de arte e arquitetura indianas. Lá também funciona um hotel de luxo que abriga a maior coleção de cristais do mundo. São 1.600 peças datadas de 1900, entre elas, uma cama de cristal – o guia afirmou que é a única feita com o material no mundo. 

Em frente fica o Lago Pichola, onde foi construído o Lake Palace, que era para onde o rei e sua família iam para passar os dias de verão. Hoje o local funciona como um hotel cinco-estrelas administrado pelo grupo Taj. 

Foi nesse mesmo lago que gravaram o filme 007 Contra Octopussy, em 1983. O ator Roger Moore foi o primeiro hóspede do hotel que fica dentro do Palácio da Cidade. O rei de Udaipur ainda mora na cidade e é um homem de negócios, administra 15 hotéis no Rajastão. 

Depois de conhecer o museu e a Galeria de Cristal, pegamos uma balsa para almoçar na ilha de Jag Mandir, um palácio do século 17 que era usado para festas e comemorações reais. Hoje funciona como restaurante e continua sendo usado para festas. O local é muito procurado para casamentos de indianos endinheirados. 

Uma curiosidade: quando vai acontecer um casamento na cidade, as pessoas pintam as fachadas de suas casas com desenhos típicos indianos, como o símbolo de Ganesha, que significa boa sorte. A cultura hindu diz que o deus ajuda a remover obstáculos do caminho. Por isso Ganesha é sempre o primeiro convidado dos casamentos. 

Mais conteúdo sobre:
Índia [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.