Um barco para 'ouvir' o silêncio

Ao sul do mundo o visitante encontra baías, golfinhos e uma incrível paz

Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2008 | 02h51

Chacoalhando bem menos que o sobe-e-desce da Carretera Austral, o caminho por mar é opção para donos de bolsos mais polpudos visitarem a Patagônia chilena. O barco é o Patagonia Express e o roteiro, uma visita ao Lodge&Spa Puyuhuapi, resort dos mais exclusivos, seguido de um passeio de um dia pela geleira da Laguna San Rafael. São opções de três a cinco noites, com garantia de "silêncio ao sul do mundo", como promete o resort. O barco mal balança, já que navega boa parte do tempo pelos fiordes, protegidos pelos morros nevados. Há ainda um pacote especial para quem é fã de pescaria e precisa tentar a sorte no fly fishing. No Puyuhuapi, o distanciamento do mundo é quase completo. O único acesso possível ao resort é pelo mar. Nos quartos não há TVs, enquanto a internet só dá as caras em um computador no lobby, compartilhado por todos os hóspedes. É por essas e outras que, se o objetivo for relaxar, o lugar é ideal. O lodge fica incrustado em um fiorde próximo à Villa Puyuhuapi, com três piscinas aquecidas - as águas são de fontes termais -, salas de massagem com terapia à base de algas e cozinha contemporânea, com pratos preparados com produtos frescos da região. Peixes e frutas dominam o cardápio. Os quartos decorados de maneira simples são de leitura fácil, relaxantes, e alguns contam com ótima vista para os picos brancos de neve do Parque Nacional Queulat. Se ainda assim estiver difícil de desacelerar, o resort promove trilhas pela mata e passeios de caiaque pelo fiorde, onde brincam golfinhos e leões-marinhos. O Patagonia Express sai logo cedo em direção à Laguna San Rafael, para visita à geleira, e volta no fim do dia. O passeio, no ritmo da calmaria do mar, vai sem pressa. É para aproveitar cada momento. De volta ao resort, o bar, muito bem servido, já estará aberto para receber os navegantes. E passar um tempo entre os três salões do lobby, assistindo ao entardecer, ou mesmo no píer, sentindo o frio cair, é fundamental antes do jantar. Mas não é absolutamente necessário embarcar no Patagonia Express para conhecer o Puyuhuapi. De carro, via Carretera Austral, é possível chegar partindo de Coyhaique, cruzando o Parque Queulat. Pelo norte, a partir de Chaitén, a viagem se torna mais longa. É preciso passar por La Junta e a Villa Puyuhuapi para, em 10 minutos, cruzar o fiorde em uma lancha do resort.

Mais conteúdo sobre:
Patagônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.