Ruth Fremson/NYT
Ruth Fremson/NYT

Um breve guia de viagem para meu sobrinho Henrique

Conselho: misture-se com os locais e converse com estranhos

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2018 | 04h30

Oi, Henrique! Tudo bem? Espero que você leia esta cartinha antes de embarcar. 

A vida da gente é cheia de “primeiras vezes”. Teve a primeira vez que você engatinhou, que você falou, que você ouviu um disco dos Beatles, o seu primeiro dia na escola, o primeiro beijo... O ideal é que a gente tenha uma “primeira vez” por dia – e que não durma sem aprender pelo menos uma coisa nova.

Com esta carta, o seu tio quer te convencer que uma das coisas boas desta vida é viajar. Quer te mostrar que não tem nada mais incrível do que conhecer outras cidades, países, culturas e, principalmente, pessoas diferentes. Quem se abre para o mundo tem menos preconceitos, medos e outras encanações. Viajar faz a gente ficar mais inteligente e bonito.

Sendo assim, espero que ao ler esta cartinha você esteja prestes a fazer sua primeira viagem. Não vou bancar o tio chato, mas quero deixar algumas dicas – por isso, escrevi este breve guia para você.

1. Viaje leve. Quanto menos mala, melhor. Você não vai usar todas essas roupas. Outra coisa, não tenha vergonha de pedir ajuda para sua mãe na hora de arrumar a mala. Eu ainda peço para a sua avó. Ah, não esqueça de levar plástico bolha. Isso, plástico bolha para proteger as garrafas de uísque que o seu tio vai pedir para você trazer. 

2. Quando eu tinha a sua idade, ir ao aeroporto era um passeio. Eu adorava ver os aviões pousando ou decolando. Até hoje gosto do clima de aeroporto (menos do cafezinho que custa quase o preço de uma passagem para Paris). Por isso, quando for viajar, chegue antes. A correria só atrapalha a gente. Faça o check-in com calma, dê uma espiada no Free Shop (pode ser que o seu tio peça alguma coisa/garrafa). Ah, antes de sair de casa, confira os seus documentos e guarde seu passaporte com amor e carinho.

3. Em viagens longas, prefiro sentar no corredor. Nas curtas, vou sempre na janelinha. Como essa é a sua primeira viagem, vá na janelinha. É inspirador. Embarque com um livro. Ler é tão bom quanto viajar – e isso sua mãe já deve ter explicado. Quando a aeromoça te perguntar “beef or chicken” tenha uma resposta na ponta da língua. Ah, depois do pouso não precisa se levantar correndo. Seja calmo e elegante. 

4. Entenda que uma cidade é mais do que os seus pontos turísticos. Não deixe de visitá-los, mas tente entender a alma do lugar. Misture-se com os locais e converse com estranhos. Claro, a gente tem que tomar cuidado e ser esperto, mas não podemos deixar que pequenos incidentes estraguem nossa jornada. Não faça nada que o seu tio não faria (se der algum problema, me ligue).

5. Experimente comidas diferentes. Principalmente aquelas coisas que você pensou que jamais comeria. Fast-food só quando a grana estiver curta. 

6. Ligue para os seus pais. Não custa nada. Não deixe sua mãe ficar preocupada. Pelo menos mande um olá pelo WhatsApp.

7. Ande de transporte público. O metrô de uma cidade diz muito sobre ela. Ande à pé também – espero que tenha levado um tênis confortável. 

8. Tenha experiências diurnas e noturnas. Não tenha um roteiro muito fixo. Às vezes, o melhor da viagem está guardado no inesperado. Faça novas amizades.

9. Vale a pena fazer um curso fora. Aprenda inglês, espanhol, mandarim... Pode parecer chato no começo, mas não tem sensação melhor do que entender e ser entendido.

10. Não esqueça. Se for para Portugal, mande um beijo para os tios e primos; se for para Paris, visite o museu Rodin; se for para Roma, coma uma pizza na Est! Est!! Est!!!!; se for para Nova York, leve o seu tio. O Brasil também tem lugares incríveis. Não deixe de conhecer o seu País.

11. Tire fotos, mas não perca muito tempo com elas. O que for importante vai ficar gravado na sua memória e coração.

12. Ao arrumar a mala da volta, lembre de embrulhar as garrafas do tio em plástico bolha.

13. Divirta-se, Henrique. Aventure-se. E conte comigo.

Mais conteúdo sobre:
turismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.