Um funil gigante nas corredeiras do Pacuare

A Costa Rica é um dos melhores destinos de aventura do planeta

Ethan Todras-Whitehill , The New York Times

07 Abril 2009 | 02h47

Estávamos numa corredeira do Rio Pacuare, perto da cidade de Turrialba. Pela frente, esperávamos encontrar duros obstáculos, ondas colossais e o risco de virar a qualquer momento - para encurtar, diversão garantida com nível 4 de dificuldade.

 

Veja também:

linkEntre dois oceanos, a natureza em estado bruto

"Com força, para frente", gritou Rudolfo Camacho, guia do nosso grupo. A correnteza parecia formar um enorme funil, empurrando o barquinho de um lado para o outro. No fim, um buraco assustador. A depressão no rio tragava a água violentamente e depois a devolvia com igual fúria, criando uma grande e permanente onda.

Descemos rapidamente com a correnteza. Na sequência, subimos até ficarmos quase na vertical. Passada a montanha-russa, a calmaria.

Trocando em miúdos, a Costa Rica é um dos melhores destinos de aventura do planeta. Os surfistas encontram ondas perfeitas na Península Nicoya. Há também pontos ideais para mergulho e a oportunidade de escalar vulcões. Mas como eu só tinha dois dias, fui direto para o prato principal: o rafting.

Apesar de famosa entre os praticantes do esporte, a cidade, a menos de duas horas da capital, San José, recebe poucos turistas. O rafting é oferecido pelos donos das empresas, que vão até os hotéis para combinar os tours.

Apesar disso, a equipe que guia os visitantes é de primeira. O guia Camacho comandou a equipe nacional de rafting da Costa Rica entre 1994 e 1998. E nos transmitia absoluta confiança. Até mesmo quando o ar sumia dos pulmões.

Mais conteúdo sobre:
Viagem Costa Rica aventura rafting

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.