Um giro de 14 dias pela Alemanha

Somos um casal sexagenário e vamos passar duas semanas viajando pela Alemanha, em abril, com chegada e saída via Frankfurt. Gostaríamos de um roteiro que incluísse Berlim. Vale a pena comprar o passe Germain Rail? (Beto, São Paulo)

Ricardo Freire, O Estado de S.Paulo

14 Janeiro 2014 | 02h09

O passe ferroviário alemão está menos interessante do que já foi, porque não há mais a modalidade de dias corridos. Os melhores passes alemães hoje são os regionais. O Bayern Ticket, válido na Baviera, é um passe diário que permite que uma pessoa viaje para qualquer destino no Estado (e a Salzburgo, na Áustria) por 23; o acompanhante paga apenas 4. Há restrições: é preciso viajar depois das 9 horas da manhã, usar apenas trens regionais e o passe não é válido nos trens InterCity. Para as rotas mais longas, compre o bilhete avulso no site da DB (bahn.de/international) com 90 dias de antecedência: é quando aparecem as tarifas promocionais (a partir de 29 por trecho). As companhias aéreas low-cost Germanwings e Air Berlin também têm voos baratos.

Aqui vai um roteiro que cobre os destinos mais desejados pelos brasileiros na Alemanha.

Ao desembarcar em Frankfurt, comprem uma passagem de trem do aeroporto a Heidelberg. A tarifa cheia é de 25 e a viagem dura uma hora, com baldeação em Mannheim. Heidelberg, fofíssima, vai dar as boas-vindas à Alemanha que vocês têm na cabeça. Fiquem a primeira noite por lá.

Sigam a Munique (3 horas de viagem; comprem com antecedência), onde vale permanecer 5 noites. De Munique há muitos passeios que podem ser feitos com o Bayern Ticket: Füssen (onde está o castelo de Neuschwanstein, a 2 horas), Garmisch-Partenkirschen (bela estação alpina, a 1 hora) e a austríaca Salzburgo (1h30). Lembre-se apenas de usar os trens regionais.

Comecem a subir para Berlim indo de trem a Würzburg (comprem com antecedência, porque não há trens regionais; a viagem leva 2h10). Fiquem duas noites. No segundo dia, adquiram o Bayern Ticket para visitar a cidadezinha de Rothenburg ob der Tauber, na Rota Romântica (a 1h10).

Sigam de Würzburg a Berlim (4 horas de viagem; comprem com antecedência). Fiquem na capital alemã quatro noites: Berlim é muito espalhada e há muito o que ver (não deixem de fazer o bate-volta a Potsdam, com o trem suburbano S-Bahn).

Voem de Berlim a Colônia (comprem com a Germanwings) e passem duas noites por lá. No segundo dia dá para fazer um passeio de barco pelo Reno até Koblenz. Comprem antes a passagem de trem de Colônia ao aeroporto de Frankfurt (1 hora).

Mais conteúdo sobre:
Ricardo Freire

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.