Um local para descobrir a história de Barcelona

Museu no Bairro Gótico tem no subsolo 4 mil metros quadrados de ruínas da antiga Barcino, fundada por romanos no século 1.º a.C.

Carla Miranda, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2008 | 04h58

As Ramblas vão disputar sua atenção, assim como a brisa mediterrânea nas praias. Os prédios idealizados por Gaudí entrarão na briga pelas horas preciosas que você tem em Barcelona e qualquer ruazinha do Bairro Gótico pode se revelar uma rival de peso. Resista. E siga sem mais delongas até o museu que narra a história da cidade, surgida como colônia romana no fim do século 1º a.C.O principal atrativo do complexo situado na Plaza del Rey, no coração do centro antigo, é justamente o sítio arqueológico que existe em seu subsolo. São 4 mil metros quadrados de ruínas da antiga Barcino, com suas muralhas (sim, a localidade já foi cercada por grossas paredes de proteção). Essa reconstrução histórica começa ainda no piso superior, com um vídeo curto sobre a origem de Barcelona e sua evolução até os dias atuais.Depois, devidamente munido de um audioguia - os 6 (R$ 15,69) cobrados pela entrada dão direito ao aparelho -, é hora de descer de elevador até o sítio. Passando as paredes externas, os primeiros ambientes não serviam a propósitos nobres, mas tinham importância inegável. Você verá a lavanderia e os tanques onde eram tingidas as roupas usadas pelos romanos. Auxiliado pelo audioguia (nada de português), fica fácil identificar os dutos que abasteciam a lavanderia. Na seqüência, fábricas de peixe seco e de garum, tempero cobiçado na época romana, feito a partir de pescado.Quem tem interesses etílicos vai poder ver como e onde era feito o vinho servido nos festins. E saberá que a região produzia a bebida em larga escala, mas com maestria discutível. Mesmo assim, o vinho fazia parte de todas as refeições naquela época, misturado com água (hábito que torna dispensável qualquer discussão sobre a qualidade da bebida).Mais à frente, chama a atenção uma igreja do século 6º d.C., erguida já durante o domínio dos visigodos. E o complexo episcopal de Barcelona, construído entre os séculos 4º e 7º d.C., com uma igreja em forma de cruz e aposentos para o bispo.Fora o sítio arqueológico propriamente dito, o museu tem itens que revelam muito do modo de vida romano, como peças de cozinha, frascos para perfumes e ungüentos, jóias e jogos de tabuleiro.Depois de tanta história antiga, aí sim, desvende as ruelas do Bairro Gótico (século 13), onde fica a Plaza del Rey. Passe pela Catedral Santa Maria del Mar, pelas lojas de souvenir... E siga o roteiro praia-Gaudí-Ramblas.Museu d''Història de la Ciutat de Barcelona: www.museuhistoria.bcn.es

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.