Um roteiro pela Copa para quem gosta de jogo sem lances manjados

Esqueça o convencional e explore de outra forma as cidades onde vamos jogar na primeira fase e a sede da torcida brasileira

O Estado de S.Paulo

25 Maio 2010 | 01h54

Bandeiras nas lojas, faixas nas ruas, barraquinhas de camisetas e, claro, as ensurdecedoras vuvuzelas estilizadas com as cores dos países competidores. Os sul-africanos já vivem o espírito da Copa. O amarelo e o verde da seleção anfitriã são vistos em toda parte, o que confere um certo ar de boas-vindas aos torcedores brasileiros. Com tanta animação, não vale jogada ensaiada.

Quem está com o roteiro básico em mãos encontra neste caderno dicas para experimentar passeios diferentes nas cidades em que o Brasil disputa a primeira fase do Mundial, Johannesburgo e Durban, e a turística Cidade do Cabo, que divide com Durban a sede da torcida brasileira. Que tal uma incursão a Soweto, periferia de Johannesburgo que fez história contra o apartheid? Nas outras, aposte nos bairros alternativos da Cidade do Cabo e na combinação apimentada entre indianos e zulus de Durban.

Além de recomendações de segurança para a viagem e sugestões de produtos para torcer com estilo, você encontra aqui os destaques das outras seis cidades-sede da Copa e os principais parques para safári na África do Sul. Conhece ainda luxuosos hotéis pelo país, a picante gastronomia local e sua tradição vinífera.

Antes do apito. Embora as centenas de banners repitam "we are ready", as cidades sul-africanas seguem se aprontando: ruas são recapeadas, aeroportos, entregues, estádios, finalizados. Mais parece que as obras irão terminar mesmo aos 45 do segundo tempo. A entrega do trem rápido que ligará o aeroporto de Johannesburgo a Sandton, bairro que concentra a maior parte dos hotéis, está prometida para três dias antes do início do Mundial.

Ao menos a parte aérea está garantida: o número de voos diretos da South African Airways entre São Paulo e Johannesburgo aumentará de 7 para 11 por semana e, para facilitar a locomoção de um estádio a outro, a empresa planeja voos domésticos 24 horas. Cabe a você apenas entrar em campo aquecido e caprichar na dancinha na hora do gol.

Completo. Saiba mais sobre a África do Sul

Capitais: Tem três: Pretória (administrativa), Bloemfontein (judiciária) e Cidade do Cabo (legislativa)

Visto: Não é exigido, mas é preciso ter uma página inteira em branco no passaporte para o selo sul-africano

Vacina: O país pede o certificado internacional de vacinação contra febre amarela

Fuso horário: Cinco horas a mais que Brasília

Voos: A South African Airways tem voo direto de São Paulo para Johannesburgo, com oito horas de duração

Moeda: 1 rand = 0,23 real ou 1 dólar = 7,8 rands

Carro: Tenha carteira internacional de habilitação e fique atento à mão inglesa

Roupas: Peças leves para o dia e jaquetas para a noite. Em Johannesburgo, faz frio por causa da altitude, gorro e luvas são indicados

Site: southafrica.info

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.