Uma bela herança medieval

Ponte de Lima, vila mais antiga do país, ainda exibe muralha e torres

Rosangela Dolis, O Estado de S.Paulo

24 Junho 2008 | 03h04

Portais e torres de uma antiga muralha dão a Ponte de Lima - oficialmente, a vila mais antiga de Portugal - ares de cidadela medieval. Localizada às margens do Rio Lima, foi criada em 1125 por d. Teresa, mulher de d. Henrique de Borgonha e mãe do infante d. Afonso Henriques, fundador do país e seu primeiro rei, com o nome de Terra de Ponte. A denominação fazia referência à antiga passagem construída ali pelos romanos, da qual ainda restam alguns trechos preservados. A ponte, com seus arcos sobre o rio e uma igreja na extremidade da margem direita, forma a paisagem mais bonita da cidade. A estrutura tem duas partes distintas: na margem direita (onde se vê a Igreja de Santo Antônio da Torre Velha), está a ponte romana; na esquerda (com o Largo Camões, o chafariz Nobre e o centro histórico), fica o trecho medieval da passagem. Provavelmente, a parte romana foi edificada no século 1º e integrava a via iniciada pelo imperador Augusto. Já a porção medieval tem características góticas e foi concluída em 1370, com as obras de fortificação, ordenadas pelo rei d. Pedro I. A ponte romana se assenta sobre sete arcos, um deles encoberto pelo maciço onde se ergue a igreja. A gótica tinha 19 arcos, mas 2 foram soterrados para a realização de obras urbanísticas no Largo Camões. Até o fim da Idade Média, essa era a única passagem segura sobre o Rio Lima em toda a sua extensão, daí a vila ter importância estratégica naqueles tempos. As demais atrações de Ponte de Lima estão na margem esquerda, a começar pelo Largo Camões. A muralha, construída no século 14 por determinação de d. Pedro I, continha originalmente nove torres, das quais apenas duas resistiram: a de São Paulo, perto do Largo, e a da Cadeia Velha. Uma boa forma de percorrer essa cidade medieval é seguir o circuito indicado por placas instaladas ao longo da muralha e nos principais monumentos e pontos históricos. FESTIVAL VERDE Ponte de Lima tem, ainda, muitos jardins. Na margem direita do Rio Lima, atrás da igreja, está o Parque Temático do Arnado, onde há quatro áreas verdes: Romano, do Labirinto, da Renascença e Barroco. É também desse lado do rio que ocorre o Festival Internacional de Jardins. Cada inscrito recebe uma área para fazer o seu jardim, que fica aberto para visitação da última sexta-feira de maio até 30 de outubro. Há outros exemplares na margem esquerda e no centro da vila. Entre eles, o Jardim da Villa Moraes, a Mata da Casa de Nossa Senhora d''Aurora e o Jardim do Paço do Marquês. Informações turísticas: www.cm-pontedelima.pt

Mais conteúdo sobre:
ponte de lima portugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.