Uma escala em...

Arquitetura moderna. O que primeiro se nota ao chegar na Ciudad de las Artes y de las Ciencias é que o branco das paredes e o azul dos vidros roubam a cena, destoando totalmente da clássica arquitetura europeia de Valência. É ali, no antigo leito do Rio Turia, que o arquiteto Calatrava projetou um verdadeiro parque futurista. Tudo é moderno, com pequenos lagos dando a sensação de pureza ao local. Vá nos dias de sol e veja a água funcionando como um espelho, refletindo a grandiosa obra arquitetônica.

O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2009 | 03h38

Vida marinha. O prédio de maior fama é também o maior aquário da Europa. No Oceanographic, prepare-se para o que parece impossível: tubarões vão passear por cima da sua cabeça. Isso graças a um incrível túnel de vidro que dá ao turista a impressão de estar no fundo do mar. Vale avisar que é muito difícil conseguir boas fotos dali.

Interatividade. Apesar de ter "museu" no nome, o Museo de las Ciencias Príncipe Felipe é bem diferente dos tradicionais. Com o lema "é proibido não tocar", o visitante deve participar das obras. De mapas interativos às teorias científicas ? passando por gigantes quebra-cabeças ? tudo depende do toque humano para ter sua graça.

Opção. Ainda no campo das inovações está o L"Hemisferic, que abriga um cinema 3D. Ali, duas cenas são recorrentes: crianças boquiabertas do lado de fora, impressionadas com o formato de olho gigante do prédio ? com direito a "pálpebras" metálicas que abrem e fecham ?, e outras lá dentro, esparramadas nas confortáveis poltronas e equipadas com seus capacete-óculos, só esperando o início do filme.

Música. A Ciudad também não decepciona quem busca atrações mais clássicas (e pode pagar por elas). É no Palau de las Artes que óperas e balés ganham vida. Mas não é o ano todo. Antes de ir, se informe sobre as temporadas de shows.

Verde. Se você não dispõe de tempo suficiente para visitar os edifícios, invista ao menos em um passeio de bicicleta ? Valência é toda plana ? pelos belos jardins e lagos rasinhos ao redor do complexo. É curioso prestar atenção nos formatos únicos que Calatrava projetou para cada um. O ingresso para todos os edifícios (válido por três dias) custa 31,60 no www.cac.es. BRUNA TIUSSU

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.