Uma semana no México (e aonde ir na Guatemala)

Envie sua pergunta para viagem.estado@estadao.com

Ricardo Freire, O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2016 | 03h00

Vou fazer um intercâmbio na Guatemala e terei uma semana livre antes de iniciá-lo; gostaria de conhecer o México (capital e grandes cidades). E na Guatemala, quais viagens são interessantes? (Luiz Eduardo, São Paulo)

Uma semana é pouco tempo para considerar um itinerário extenso no México. Só a Cidade do México – ou “DF”, como é chamada pelos mexicanos – precisa de uns quatro dias inteiros para revelar todas as suas atrações. 

Passe seu primeiro dia na cidade entre o Zócalo (a praça central, instalada no lugar do Templo Mayor dos astecas; veja o mural de Diego Rivera no Palácio Nacional) e o estupendo Museu Nacional de Antropologia, no Parque Chapultepec. Os conhecimentos adquiridos na chegada serão úteis no dia seguinte, quando sugiro que você visite as pirâmides de Teotihuacán, a 1h30 da cidade. Na ida ou na volta, passe na basílica de Guadalupe, que fica no caminho. À noite, rume para os bairros Condesa e Roma Sur, que são os mais animados.

Dedique seu terceiro dia ao casal mais famoso do México. Visite a Casa-Museu Diego Rivera & Frida Kahlo, no bairro San Angel Inn, e depois prossiga ao vilarejo de Coyoacán (hoje incoporado ao DF), onde está o Museu Frida Kahlo. Na saída, passeie pela praça principal de Coyoacán, onde vai encontrar banquinhas de comida e artesanato. À noite, vá à Praça Garibaldi para ver os grupos de mariachis de plantão, esperando para ser contratados para serenatas e festas; entre no Salón Tenampa, peça uma tequila e compre uma música: por 100 pesos (R$ 22), os mariachis tocarão Canta y no llores ou o clássico que você pedir. Finalmente, num sábado ou domingo, faça o passeio mais típico da cidade: de barquinho pelos canais de Xochimilco. É superturístico, mas os mexicanos serão a maioria do público. 

Separe dois dias para passar numa das cidades coloniais do Circuito da Prata, ao norte da capital. Minha favorita é San Miguel de Allende, a 3 horas de ônibus. Volte e durma uma última noite no DF, para não dar chabu no seu voo para a Cidade da Guatemala.

Durante seu intercâmbio na Guatemala todos ajudarão você a tirar o melhor proveito da sua estada. As atrações mais próximas da capital são a cidade colonial de Antigua (a 50 km) e o belíssimo lago Atitlán (a 120 km). Entre as ruínas maias, a que fica mais perto é Copán, 12 km além da fronteira com Honduras (a 250 km da Cidade da Guatemala). Para Tikal (e sua vizinha Yaxhá, ainda mais bela), é melhor pegar um avião a Flores (1 hora de viagem). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.