Vale a Viagem

Quando cobiçadas grifes decidem investir em hotelaria, o resultado só poderia ser

O Estado de S.Paulo

08 Junho 2010 | 03h53

um desfile de estilo - das

próprias marcas, claro. Extravagante, clássico, casual... As características da grife vão estar presentes do lobby ao quarto - e, em alguns casos, também à venda nas lojas.

/ CARLA MIRANDA

1 Armani

A vedete é o hotel de Dubai, instalado no Burj Khalifa, a mais alta torre do mundo (diária a partir de US$ 1.338). São 160 quartos entre os andares 9 e 16 do arranha-céu. Todos com o selo Armani, ou seja, a mobília está à venda nas lojas da grife. O segundo hotel está praticamente pronto, em Milão. Serão 95 quartos - a marca gosta de dizer que estarão entre os maiores de lá. O estilista pretende investir em cidades como Nova York, Londres e Tóquio. Mais: www.armanihotels.com.

2 Versace

O destino não poderia ser mais quente: a Costa Dourada, na Austrália. O estilo encarna o jeitão da grife, com louças folheadas a ouro. Diárias a 1.315 dólares australianos. Mais: palazzoversace.com.

3 Bulgari

Milão e Bali são os destinos Bulgari. A localização é sempre estratégica: perto da Via Montenapoleone e na Península de Jimbaran. Diárias a 500 e US$ 870. Mais: www.bulgarihotels.com.

4 Diesel

Um prédio da década de 1940 em Miami Beach é a vitrine hoteleira da Diesel. Coloridíssimos, os quartos do Pelican são atração em si. Diária a US$ 165. Mais: pelicanhotel.com.

5 Levis

A marca não chega a ser dona da rede 25hours, mas customizou a unidade de Frankfurt, que ganhou quartos tamanhos M, L e XL. Diária a 110. Mais: www.25hours-hotels.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.