Várias maneiras de dizer 'feliz Natal'

Como antigamente

O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2012 | 02h09

Desde 1434, o Striezelmarkt de Dresden deixa a cidade alemã com a cara do Natal. Na Rua Frauenkirche, vendedores se fantasiam de monges e servem especialidades como porco assado. À venda, um sem-fim de peças de decoração feitas de madeira de reflorestamento e roupas típicas. No entanto, o Natal de Dresden não se limita à Feira Medieval. Quase toda praça de bairro tem um mercado próprio, com atrações peculiares. Destaque para os do Baroque Quarter, Königstrasse e Outer Neustadt. Informações: dresden.de.

Em bom português

A bola de Natal gigante no meio da Praça Rossio consegue encantar turistas e lisboetas, que veem em sua beleza motivos de sobra para esquecer - ainda que por alguns instantes - a crise que Portugal atravessa. Ótima pedida para viajantes com crianças, que podem se divertir em um enorme carrossel ou na pista de patinação no gelo. Dali, siga ao Terreiro do Paço para conhecer a árvore de Natal tecnológica, com 28 metros de altura, decorada com palavras, filmes e imagens captadas em tempo real. Programação em www.visitlisboa.com.

Ação entre amigos

Quando Lucy Spata perdeu sua mãe na década de 1980, decidiu que, no mês de dezembro, sempre enfeitaria sua casa no Brooklyn, em Nova York, com muitos (muitos mesmo) anjos e luzes. Ano após ano, sua decoração ficava cada vez mais apurada e a vizinhança passou a aderir aos enfeites caprichados. Hoje, os bairros de Bay Ridge e Dyker Heights, onde mora, recebem turistas do mundo inteiro que embarcam em excursões como o Christmas Light & Cannoli Tour (asliceofbrooklyn.com), que custa US$ 55 e leva grupos até as mais luminosas residências. Com direito a paradas para fotos e caminhadas curtas, já que o frio é intenso. Crianças - como os sobrinhos de Lucy - passam vestidas de duendes, pedindo doações em dinheiro para obras de caridade.

Submerso

O Hakkeijima Sea Paradise (seaparadise.co.jp), em Yokohama, no Japão, mergulhou de cabeça no clima natalino. Ali, Papai Noel largou as renas para visitar (e alimentar) os golfinhos, que nadam em um imenso tanque e encantam as crianças. O zoológico submarino conta com mais de 100 mil animais de mais de 500 espécies diferentes, espalhados por dezenas de aquários. Os tubarões-baleia, alguns com até oito metros de comprimento, são impressionantes. Tradicionalíssima

É o mínimo que se pode dizer de uma feira de Natal realizada desde 1570. Para desejar seu "Joyeux Noël" (Feliz Natal), os franceses de Estrasburgo rumam ao mais antigo mercado da região da Alsácia para encontrar presentes e decorações esmerados e tomar vinho quente. Além dos mais de 300 chalés de comida e artesanato, há peças de teatro e concertos. Cerca de 60 quilômetros adiante, Colmar oferece outras cinco feiras natalinas. Mais em noel.strasbourg.eu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.