Viajar com crianças: comece na sua cidade

 

RICARDO FREIRE, O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2012 | 03h09

Muita gente adia indefinidamente o momento de fazer viagens com crianças para destinos que não sejam obviamente infantis. Quando o lugar não se chama Disney, não é um resort nem um hotel-fazenda, papais e mamães entram em pânico ante a falta de atividades que possam ser do agrado de seus pimpolhos. O segredo de viajar com pequenos é diminuir o ritmo da turistagem e saber vender cada passeio como uma aventura. Comece treinando em casa. De vez em quando, leve os pequenos para fazer programas turísticos convencionais na sua própria cidade. Com o tempo, eles vão aprender a curtir passeios que não se resumam necessariamente a parque ou piscina. E você vai ganhando experiência para usar quando viajarem de verdade.

* Acompanhe o caminho do colunista em viajenaviagem.com. Esta semana Ricardo Freire está em São Paulo

 

Viaje na pergunta

Existe guarda-volumes no aeroporto Marco Polo, em Veneza? Quanto custa? (Maria Lucia, São Paulo)

Existe, sim. Fica na área de desembarque e cobra € 5,50 por peça de bagagem a cada 24 horas. O deposito bagagli abre das 6 às 21 horas. Quem chega de trem pode usar o guarda-volumes da estação Santa Lucia. Custa € 5 pelas primeiras cinco horas (€ 11 por 24 horas) e funciona das 6 horas à meia-noite.

Temos oito dias na Europa. Pensamos em começar em Madri e depois alugar carro para viajar. Vale? (Teresinha, São Carlos)

Fiquem os três primeiros dias na capital espanhola. Sigam de trem a Sevilha, no sul, e fiquem duas noites. Depois, aluguem um carro e façam a rota dos Pueblos Blancos, com pernoite em Ronda. Continuem a Granada via Antequera. Passem as duas últimas noites em Granada. Retornem a Madri de trem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.