Renata Cafardo/Estadão
Renata Cafardo/Estadão

Visitamos a maior piscina do mundo, e ela fica na América do Sul

Localizada no Chile, a recordista do livro dos recordes tem 1 quilômetro de extensão e parece uma praia - até a água é salgada (e gelada)

Renata Cafardo, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2020 | 06h00

Eu conheci a maior piscina do mundo. Nunca ouviu falar? Ela está até no Livro dos Recordes e fica no Chile, a uma hora e meia de Santiago. A piscina tem 1 quilômetro de extensão e o único jeito de chegar perto dela é alugar um apartamento no condomínio San Alfonso del Mar, um complexo de uns 10 prédios em estilo de pirâmide. Ok, não são necessariamente bonitos. Mas conhecer a piscina vale a pena, principalmente se você tem crianças.

Os meus filhos estavam alvoroçados desde que ouviram falar que iríamos à maior piscina do mundo. Resolvemos conhecer o piscinão no verão, obviamente, e imaginávamos que as crianças não sairiam da água. Mas aí começa o problema.

Verão no litoral chileno não é como o nosso. No dia em que chegamos a Algarrobo, a cidade de veraneio onde fica o condomínio e a piscina, fazia 20 graus e era perto do meio-dia. Perguntei para o garçom do restaurante se tínhamos dado azar com o clima. Ele, que havia nascido na cidade, disse: “Não, isso é verão aqui, chegamos no máximo a 25 graus. 30 graus, nunca”.  À noite caiu para 10 graus.

Guarujá com sotaque chileno

O condomínio San Alfonso lembra prédios antigos do Guarujá. Sem charme ou requinte. Grandes corredores com piso frio levam aos apartamentos de diversos tamanhos. O porteiro nos indicou o nosso, que estava no primeiro andar e, mesmo assim, tinha uma vista linda da piscina e da praia.

Portanto, apesar do que algumas pesquisas no Google indicam: o local não é um resort. Trata-se de um prédio de apartamentos usados por moradores durante o verão e outros, alugados (o nosso foi pelo Booking.com). Há um restaurante no condomínio, muito bom, por sinal, mas um pouco caro. Também tem parquinhos simples, academia, campinhos de futebol, um tobogã e uma área de piscina aquecida fechada, para a qual é preciso pagar cerca de R$ 100 por pessoa para entrar. Inclusive crianças.

Você deve estar pensando: piscina aquecida e fechada no verão? Pois é. Isso porque a tal piscina maior do mundo é bem fria. Confesso que entrei só até a altura da barriga, mesmo nos dias de mais calor. As crianças até nadam e brincam, mas não aguentam muito tempo. A temperatura é baixa por uma questão simples: a água da piscina vem do mar, ou seja, do Oceano Pacífico, normalmente gelado.

Bom para esportistas

Mas mesmo se você adorar uma água gelada, não dá pra nadar em toda a piscina. A maior parte dela é destinada a esportes náuticos. Nada muito radical, os mais usados são pedalinhos e stand up paddle, disponíveis para aluguel. As áreas de banho são as mais rasas, perto da borda, e já são grandes o suficiente.  

O legal é que em volta da piscina também há areia de praia - e isso as crianças adoram. Cada apartamento tem sua cadeira e guarda-sol, tudo bem organizado. Não é permitido comer, ouvir música alta, entrar com animais na praia da piscina. Então, é um ambiente gostoso para descansar, ler um livro, apreciar a vista, ficar em família. Logo atrás da piscina está uma das praias de Algarrobo, muito bonita e vazia (além do mar gelado, tem muitas pedras e ondas).

Nos arredores

A cidadezinha é simples, vale um passeio rápido. Mas tem um restaurante imperdível, que fica bem pertinho da piscina, o Bora Bora. As empanadas gigantescas, de sabores que vão de queijo a polvo e camarão, fazem o lugar lotar. É possível que tenha que esperar pela mesa, mas vale muito a pena. Há também ensopados de frutos do mar e mariscos, tudo muito fresco, e que ajudam a esquentar no verão frio de Algarrobo. Acredite se quiser, mas o restaurante tem cobertores para os clientes. E nós usamos!

E um jeitinho chileno no Bora Bora: eles servem vinho branco em caneca de chá ­- e é como está no cardápio - porque é proibido vender bebida alcóolica na praia (o restaurante é à beira-mar).

Um passeio legal é conhecer duas lindas praias, de águas claras, que ficam a 20 minutos de carro: Canelo e Canelillo. São pequenas, uma do lado da outra, e ficam dentro de uma reserva natural. O mar lembra o do Caribe, mas gelado e com rochas. A praia enche, mas eu não deixaria de conhecer.

Só vi chilenos pelo piscinão, pela cidade e arredores. No máximo, encontrei uruguaios que moravam no Chile. Ouvi uma única vez uma pessoa passar por mim falando português. Apesar de ter aparecido em alguns lugares e estar lá desde 2012, a maior piscina do mundo ainda vive do turismo local. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.