Voo da Gol de São Paulo para o Equador continua em nova aeronave

Originalmente, voo era operado com o Boeing 737 Max 8, modelo proibido pela Anac após dois acidentes fora do Brasil. Agora, trecho é realizado em outro avião

Felipe Mortara, Especial para O Estado

09 de abril de 2019 | 04h30

O novo voo da Gol entre São Paulo e Quito, lançado em dezembro, encheu de expectativa o mercado turístico do Equador. Durante a WTM, feira voltada à promoção do setor de viagens, o coordenador do órgão de turismo de Quito para a América Latina, Rubén Lara, afirmou que o Brasil é mercado prioritário para o país. Segundo ele, há muita possibilidade de crescimento, já que os brasileiros representam pouco mais de 2% do total de turistas estrangeiros no país. 

Originalmente, o voo da Gol era operado com o Boeing 737 Max 8. No entanto, após aviões do mesmo modelo de outras empresas se envolverem em acidentes na Etiópia e na Indonésia, a Anac suspendeu o uso da aeronave. A Gol mantém a rota com aviões 737-800 Next Generation. A empresa esclarece que nada muda em relação ao serviço, à classe Economy Premium e aos produtos oferecidos a bordo. Ao todo, são três saídas semanais. As partidas ocorrem às terças, quintas e sábados; os voos retornam às segundas, quartas e sextas. A tarifa média, ida e volta, é de R$ 1.400.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.