Vulcões em atividade 6

Uma rara combinação de crateras, lagos, campos de lava e densas florestas fazem do Parque Nacional Tongariro uma espécie de santo graal do trekking. A Tongariro Crossing, travessia de 19 quilômetros que pode ser feita em um dia, é considerada uma das mais belas caminhadas da Nova Zelândia.

O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2012 | 03h11

Há três vulcões (ativos) no parque: Ngauruhoe, Ruapehu e Tongariro, que batiza a travessia. Às 5h30, os ônibus saem de Taupo e percorrem 30 quilômetros até a entrada do parque. Leve água para um dia inteiro, lanche reforçado, protetor solar e labial e roupa para suportar baixas temperaturas nos pontos de maior altitude.

O caminho conta com alguns banheiros e, no fim do percurso, um ponto de reabastecimento de água. E só. O trajeto passa por vales de lava, morros e desfiladeiros. Uma das paisagens mais impressionantes é formada por três lagos azuis, avistados após um longo trecho de subida onde há sempre fortes rajadas de vento.

Surpreendente também é o trecho final. O grupo se embrenha em uma mata fechada, repleta de gigantescas samambaias - as silver ferns, símbolo do país - que fazem lembrar a Mata Atlântica brasileira. Isso depois de passar por locais que se assemelham a um deserto, uma paisagem lunar. Coisa de filme, literalmente: ali foram filmadas cenas da trilogia O Senhor do Anéis./ T.Q.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.