Cataratas do Niágara, no Canadá: o que fazer pertinho das quedas

Cataratas do Niágara, no Canadá: o que fazer pertinho das quedas

Cataratas do Niágara de pertinho: em barco ou atrás da queda. Ponto turístico do Canadá fica a 130 km de Toronto, em Niagara Falls

Nathalia Molina

27 Abril 2017 | 11h47

Um só lugar concentra três experiências únicas canadenses. As Cataratas do Niágara, distantes em torno de 130 quilômetros da cidade de Toronto, reúnem muitas possibilidades de visitação a quem faz turismo no Canadá, do estilo aventureiro ao tradicional. E esse ponto turístico do Canadá, na fronteira com os Estados Unidos, pode ser visto bem de pertinho.

  • Para planejar sua viagem para a maior cidade do Canadá, leia a série completa que escrevi com textos sobre o que fazer em Toronto

Niagara Falls reúne um trio de Canadian Signature Experiences — duas delas bem próximas das cataratas canadenses. Listadas como únicas pelo Destination Canada (órgão responsável por promover o turismo no Canadá), essas experiências estão espalhadas pelas províncias e refletem o que de melhor o país tem a oferecer aos visitantes. Niagara entrou para essa seleção com o voo de helicóptero sobre as quedas no Canadá, a visita por trás das cataratas canadenses (chamada em inglês de Journey Behind the Falls) e o passeio de barco da Hornblower Niagara Cruises.

Me faltou apenas a navegação perto das cataratas, já que ela é suspensa quando a temperatura esfria no Canadá. Mas eu entrei com tudo nas duas experiências que tive. Era fim de outono, quase inverno. Não nevava, mas fazia frio, ventava e o céu estava nublado. Posso dizer, então, que sou a prova de que há o que fazer em Niágara, mesmo quando as condições climáticas não apresentam calor ou céu azul. O que dizer, então, durante a temporada de tempo bom, que começa agora com o início da primavera canadense e seu verão à vista?

Perto das Cataratas do Niágara: por trás das quedas ou de barco – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Horseshoe Falls, a queda canadense nas Cataratas do Niágara, e o centro de visitantes em Niagara Falls – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Minha primeira visão das cataratas foi do alto, no tour aéreo. Depois, nosso grupo de jornalistas e blogueiros convidados pela Ontario Travel (organização que promove o turismo nessa província canadense, onde ficam Ottawa, a capital do país, e Toronto, a maior cidade do Canadá) foi até o Table Rock Centre, o centro de visitantes das Cataratas do Niágara, para experimentar a Journey Behind the Falls e ficar coladinho à queda canadense.

O Table Rock Centre tem lanchonetes e restaurantes, além de loja de souvenir, cheia de artigos com a folha de maple, presente na bandeira do Canadá. Tudo muito conveniente. Funciona o ano todo, assim como a Journey Behind the Falls (ingresso: 17,30 dólares canadenses; crianças entre 6 e 12 anos pagam 11,30 dólares canadense; até 5 anos, de graça).

O centro de visitantes em Niagara Falls: Table Rock Centre

Souvenir do Canadá

Antes de descer para ver as cataratas canadenses de perto, fiquei em frente ao centro de visitantes olhando o rio e observando o enorme volume de água que a terra engole. Só ali já se imagina a força das Cataratas do Niágara. Em torno de 168.000 m³ de água despencam das quedas a cada minuto nos horários de pico de visitação turística, de acordo com a administração do local. O rio, com aproximadamente 58 km de extensão, liga dois dos Grandes Lagos da América do Norte: Lake Erie ao Lake Ontario, onde fica Toronto.

A terra engole a água

Desde 1885, a Niagara Parks é a organização, mantida pelo governo da província de Ontario, responsável pela preservação de Niagara Falls, do rio e da região em seu entorno. No site de Niagara Parks, são vendidos passes de aventura. Com desconto e válido até 5 de novembro de 2017, o adventure pass dá direito a variadas atrações na área de conservação das cataratas — preços a partir de 56,95 dólares canadenses; 36,95 dólares canadenses para crianças entre 6 e 12 anos. No calçadão em frente ao centro de visitantes, existem aqueles binóculos que funcionam com moedas para uma aproximação visual do rio.

Com ou sem binóculos

A minha me esperava rocha adentro, mais precisamente 46 metros adentro. Tomei o elevador e desci até o túnel que leva a área de observação por trás de onde as cataratas canadenses caem. Do alto de uma espécie de varanda, já se tem uma boa vista. Não pude evitar, no entanto, descer as escadas até praça de observação, embora o lugar estivesse todo molhado, assim como as pessoas que subiam vindas de lá.

Construída em 1951, é ótima para tirar fotos de frente para a água despencando ou uma selfie com aquela cortina atrás. Isso sem vento. Caso contrário, o spray borrifado pelas cataratas pinta outro cenário na foto, com você pode ver na minha. Na tentativa de fotografar e filmar Niagara Falls, não desci as cataratas num barril como no desenho do Pica-Pau presente na infância de muita gente, mas terminei encharcada, mesmo usando a tal capa de chuva amarela. A única semelhança com os personagens foi minha euforia, que deu vontade de gritar o ‘Aêêê’, levantando os braços.

Desça as escadarias

Será que eu me molhei?

O público presente não se emocionou com a minha coragem. Mas fui uma das únicas que encarou o mau tempo para estar colada à queda d’água. Podia ter ficado do alto, mas quis sentir a emoção ali embaixo. Afinal, Niagara Falls é um dos mais famosos pontos turísticos do Canadá e eu nunca havia visto as cataratas canadenses além das fotos.

Como é o passeio com céu azul – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Journey Behind the Falls com neve – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

A boa do inverno é que as roupas sintéticas que ajudam a reter o calor do corpo na baixa temperatura também secam rapidamente. Assim cheguei enxuta às vinícolas da vizinha Niagara-on-the-Lake, onde degustei o icewine no Canadá, vinho de uvas congeladas. Antes, percorri o túnel no centro de visitantes até um vão onde é possível ver a força da cortina d’água a despencar bem na sua frente.

Barco, iluminação e fogos nas cataratas

Quem vai a Niagara Falls entre a primavera e o outono pode chegar bem próximo do ponto onde as Cataratas do Niágara desaguam a bordo de embarcações da Hornblower Niagara Cruises. Até 30 de novembro deste ano, são realizados os passeios com 20 minutos de duração — na alta temporada, saem a cada 15 minutos; por 25,95 dólares canadenses. A empresa faz também tours ao anoitecer, durante a iluminação das cataratas e na hora do show de fogos.

Nova iluminação – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Luzes à noite, mesmo com neve – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Fogos na primavera e no verão – Foto: Cortesia de Niagara Parks Commission

Durante o ano inteiro as cataratas são iluminadas com diferentes cores à noite — o horário varia ao longo dos meses, cheque o calendário da iluminação se pretende ficar lá até o período noturno. O sistema de iluminação foi trocado em 2016 e foi implantada uma tecnologia de LED. Na temporada de calor, há ainda show de fogos sobre as quedas. Em 2017, esse espetáculo rola às 22 horas, em dias pré-determinados entre 19 de maio e 4 de setembro — confira as datas.

Se não quiser esperar os fogos nem o colorido artificial e o dia tiver sido ensolarado, procure cores naturais no céu: durante o ano inteiro, quando o clima tem céu limpo, nas cataratas são comuns arco-íris.


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo facebook ComoViaja e pelo canal do Como Viaja no YouTube