Jean-Philippe Ksiazek/AFP
Jean-Philippe Ksiazek/AFP

Países abertos para brasileiros 100% vacinados sem exigência de quarentena

Veja onde viajantes do Brasil não precisam cumprir período de isolamento na chegada. Há até destinos que não pedem imunização, mas sim exame PCR negativo antes do embarque

Nathalia Molina, Especial para o Estadão

11 de julho de 2021 | 05h00

Conforme a imunização avança no Brasil, aumenta a lista de países abertos para brasileiros vacinados por completo, sem exigir o cumprimento de quarentena dos viajantes após o desembarque no lugar visitado. Depois que a Suíça puxou a fila, a relação de destinos que querem turistas brasileiros imunizados acaba de ganhar mais um integrante: o Marrocos.

Turistas do Brasil seguem vetados nos países da Europa Ocidental. No Continente, animou os viajantes a decisão da Suíça de receber brasileiros totalmente vacinados sem exigir quarentena ou exame PCR negativo. Nas Américas, Estados Unidos, Canadá, Chile e Argentina mantêm suas fronteiras fechadas para quem voa diretamente do Brasil. Já o México está aberto desde 2020 e países da América Central e do Caribe passaram recentemente a receber brasileiros ainda sem imunização, também sem quarentena, entre eles, Belize e Aruba.

Durante a pandemia, restrições e exigências em relação às fronteiras vêm mudando muito rapidamente, conforme o coronavírus se comporte e variantes apareçam. Vale se informar na época da viagem com uma fonte oficial; por exemplo, a representação diplomática do país por aqui (veja a lista de embaixadas e consulados estrangeiros no Brasil, no site do Ministério das Relações Exteriores). Outra opção para buscar informação é a agência de viagens ou a companhia aérea que leva até o destino.

Reunimos a seguir destinos para onde atualmente o viajante do Brasil 100% vacinado pode voar, sem precisar fazer nenhuma quarentena na chegada ao lugar visitado. Veja quais são esses países e que exigências estão sendo feitas para a viagem de brasileiros na pandemia:

Suíça

Desde 26 de junho, o país aceita todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): AstraZeneca, Sinovac, Pfizer, Janssen, BioNTech, Moderna, Sinopharm e Serum Institute of India. Na entrada, basta mostrar o passaporte e o comprovante de vacinação, com nome da pessoa, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação.

Marrocos

Uma mudança importante para brasileiros ocorreu no início de julho nas regras de entrada no Marrocos, como informa o site da Embaixada do Brasil em Rabat. Quem estiver totalmente imunizado há no mínimo 14 dias está dispensado da quarentena na chegada. Entre as vacinas, o Marrocos aceita: Astrazeneca/SK Bio, Covishield (Serum Institute of India), Janssen (Johnson & Johnson), Moderna, Pfizer/BioNTech, Sinopharm, Sinovac e Sputnik. Para embarcar rumo ao país, continua sendo obrigatória a apresentação de exame PCR negativo feito com antecedência de no máximo com 48 horas.

México

O país pede apenas que o viajante preencha, no máximo 12 horas antes do voo para o país, um questionário sobre sua saúde e possíveis sintomas da covid-19.

Belize

Para a entrada de brasileiros, o país aceita certificado de vacinação completa contra a covid ou exame negativo (PCR feito até 96 horas antes da viagem ou antígeno realizado até 48 horas antes). A imunização total tem de ter ocorrido com antecedência mínima de duas semanas antes da chegada a Belize. Turistas devem reservar hotéis com selo Gold Standard, cujos protocolos de segurança e saúde foram aprovados pelo governo do país. Belize exige ainda a vacina contra a febre amarela.

Costa Rica

Todos têm de preencher um formulário e comprar um seguro-viagem com cobertura para covid de pelo menos US$ 50 mil para despesas médicas e US$ 2 mil para hospedagem estendida por causa de quarentena. Exige ainda a vacina contra a febre amarela. República Dominicana - ok O país também pede vacina contra a febre amarela. O viajante tem de pedir um eticket preenchido online antes da viagem. Para a entrada na República Dominicana, brasileiros precisam apresentar o certificado de vacinação (com a imunização completa feita com um mínimo de três semanas) ou um exame PCR negativo realizado com até 72 horas de antecedência.

República Dominicana

O país também pede vacina contra a febre amarela. O viajante tem de pedir um eticket preenchido online antes da viagem. Para a entrada na República Dominicana, brasileiros precisam apresentar o certificado de vacinação (com a imunização completa feita com um mínimo de três semanas) ou um exame PCR negativo realizado com até 72 horas de antecedência.

Aruba

Nem é necessário estar vacinado para entrar. Pelo menos 72 horas antes de ir para Aruba, o turista precisa preencher um formulário obrigatório para conseguir a autorização de viagem. O viajante tem de apresentar PCR negativo (realizado com antecedência de 72 a 12 horas) e contratar um seguro-viagem criado pelo governo local para cobrir eventuais custos ligados à covid-19 (US$ 30 para maiores de 15 anos; US$ 10 para o restante). Aruba exige ainda a vacina contra a febre amarela.

Curaçau

Os brasileiros têm de preencher o Digital Immigration Card (cartão digital de imigração) e o Personal Locator Card (PLC) 48 horas antes do voo, além de apresentar um exame de covid negativo (PCR feito até 72 horas antes do voo ou antígeno realizado com no máximo 24 horas de antecedência). Todos os formulários estão disponíveis no site do governo. É necessário fazer um teste de antígeno no terceiro dia na ilha. O país exige vacina contra a febre amarela

Bahamas

Visitantes 100% vacinados há no mínimo duas semanas estão isentos de fazer testes de covid antes da viagem. Atualmente o destino aceita: Pfizer Moderna, Johnson & Johnson e AstraZeneca. O país também exige vacina contra a febre amarela e recebe viajantes sem a imunização contra a covid. Nesse caso, pede exame PCR negativo feito no máximo 5 dias antes – se permanecer no destino por mais de quatro noites, tem de fazer um teste de antígeno. Todos os viajantes precisam pedir Travel Health Visa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.