Laurent Gillieron/AP
Laurent Gillieron/AP
PUBLICIDADE

Países abertos para brasileiros 100% vacinados sem exigência de quarentena

Estados Unidos e Argentina aceitam todos os imunizantes aplicados no Brasil. Há até destinos que pedem apenas exame PCR negativo antes do embarque

Nathalia Molina, Especial para o Estadão

11 de julho de 2021 | 05h00

Matéria atualizada em 16 de outubro de 2021 às 22h15

Conforme a imunização avança no Brasil e no mundo, aumenta a lista de países abertos para brasileiros vacinados com o esquema completo, sem exigir o cumprimento de quarentena dos viajantes após o desembarque no lugar visitado. Depois que a Suíça puxou a fila, em 26 de junho, a relação de destinos que querem turistas brasileiros imunizados não para de ganhar integrantes, como Estados Unidos e Argentina.

Desde 11 de outubro, o Brasil saiu da lista vermelha do governo britânico, permitindo a ida para a Inglaterra por quem tem o esquema vacinal completo com um dos iminuzantes aprovados; não vale Coronavac. Já a Argentina, que recebe viajantes brasileiros desde 1º de outubro, e os Estados Unidos, à espera dos turistas estrangeiros a partir de 8 de novembro, também exigem vacinação total, mas aceitam todos os imunizantes  aplicados no Brasil. Veja como emitir o comprovante de vacinação em inglês, espanhol ou português para viagens.

As regras para a entrada de viajantes estrangeiros, aliás, mudam bastante de um país para outro. Tem o que aceita todas as vacinas aplicadas no Brasil, sem apresentação de testes, como a Espanha. Ou o que libera todos os imunizantes aplicados no Brasil, exceto Coronavac, caso do Canadá. E o que faz várias exigências, caso da República Tcheca, que não aprovou a entrada de quem tomou Coronavac e demanda a contratação de seguro-viagem contra covid. 

Portugal e Peru aceitam brasileiros apenas com a apresentação de teste PCR negativo – para viagens ao país europeu, o teste de antígeno de laboratório também é válido. O México está aberto para viajantes do Brasil desde 2020, e países da América Central e do Caribe passaram a receber em 2021 brasileiros ainda sem imunização ou quarentena.

Durante a pandemia, restrições e exigências em relação às fronteiras vêm mudando muito rapidamente, conforme o coronavírus se comporta e variantes aparecem. Por isso, a viagem na pandemia exige flexibilidade e atenção a cada etapa do roteiro para se ajustar às mudanças constantes nos países. A Alemanha, por exemplo, mudou a regra em menos de uma semana e, em 23 de setembro, voltou a vetar turistas do Brasil imunizados com Coronavac.

Vale se informar na época da viagem com uma fonte oficial; por exemplo, a representação diplomática do país por aqui (veja a lista de embaixadas e consulados estrangeiros no Brasil, no site do Ministério das Relações Exteriores). Outra opção para buscar informação é a agência de viagens ou a companhia aérea que leva até o destino, que podem falar também sobre casos de conexão em aeroportos de outros países ao longo do caminho.

Reunimos a seguir destinos para onde atualmente o viajante do Brasil pode voar, sem precisar fazer quarentena na chegada ao lugar visitado. Veja quais são esses países e que exigências estão sendo feitas para a viagem de brasileiros na pandemia:

Alemanha

Em 17 de setembro, a Alemanha tirou o Brasil da lista de países de alto risco para covid e passou a exigir apenas um exame PCR (realizado com antecedência de no máximo 72 horas) ou antígeno (feito até 48 horas antes da viagem). O país voltou atrás em 23 de setembro: não são mais aceitos viajantes do Brasil imunizados com Coronavac. Quem tomou AstraZeneca Covishield, Pfizer ou Janssen pode viajar para a Alemanha depois de 14 dias da última vacinação do esquema completo. Nesse caso, só apresenta o comprovante de vacinação.

Argentina

Reabriu para brasileiros com o esquema vacinal completo (as duas doses ou a única) desde 1º de outubro. Todos os imunizantes aplicados no Brasil são aceitos. Outra exigência é a apresentação de exame PCR negativo (realizado no máximo 72 horas antes da viagem). Se for ficar mais tempo no país, o brasileiro deve fazer outro PCR entre o 5º e o 7º dia de permanência.

Canadá

Desde 7 de setembro, o Canadá voltou a receber brasileiros vacinados totalmente com os imunizantes aprovados pelo governo do país – Coronavac está fora da lista. O visitante deve usar o aplicativo ou o site ArriveCAN, para fornecer suas informações de saúde, incluindo o comprovante de vacinação, e deve esperar pelo menos 14 dias antes de partir para o país. É necessário levar uma cópia impressa ou digital do comprovante de vacinação em inglês ou francês. Na chegada ao país, o viajante não deve apresentar sintomas parecidos com os da covid-19 e deve estar disposto a ser submetido a um exame PCR, caso seja escolhido aleatoriamente para isso.

Chile

A partir de 1º de novembro, o Chile atinge 90% da população totalmente vacinada, então dispensa os viajantes da quarentena de cinco dias, estabelecida inicialmente quando foi anunciada a reabertura das fronteiras. Anote as outras exigências: apresentar exame PCR negativo, contratar seguro-saúde contra covid e enviar relatório sobre saúde, localização e testes por 14 dias. Também é preciso solicitar em mevacuno.gob.cl o Passe de Mobilidade Entregue pelo Ministério da Saúde do Chile.

Espanha

Para viajar para o país europeu, é preciso estar totalmente imunizados e ter tomado a última dose da vacina (ou a única) pelo menos 14 dias antes do embarque. A espanha aceita todos os imunizantes aplicados no Brasil. O turista tem de preencher um formulário de controle sanitário (o sistema gera um QR que deve ser apresentado no embarque e na chegada ao país).

Estados Unidos

A partir de 8 de novembro, receberá viajantes internacionais, incluindo brasileiros, se estiverem 100% imunizados há pelo menos duas semanas. O país aceita as vacinas aprovadas pela Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que inclui a Coronavac. Os viajantes também têm de apresentar um exame PCR negativo (feito com até 72 horas de antecedência).

França

A França está aberta para brasileiros vacinados completamente com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (European Medicines Agency – EMA). Entre as vacinas aplicadas no Brasil, a Coronavac ainda está sendo analisada pelo órgão europeu. Mas, de acordo com o decreto nº 2021-1215 do governo francês, de 22 de setembro, quem recebeu as duas doses da Coronavac é aceito no país após tomar a terceira dose de reforço da Pfizer e aguardar no mínimo sete dias para viajar. Os brasileiros autorizados a fazer turismo na França não precisam cumprir quarentena tampouco apresentar exame PCR negativo. Quem recebeu o imunizante da Janssen precisa aguardar 28 dias antes da viagem para a França. No caso das outras vacinas aceitas, a espera exigida é de sete dias.

Inglaterra

Desde 11 de outubro, o Brasil saiu da lista vermelha do governo britânico. Com isso, viajantes brasileiros com o esquema vacinal completo precisam mostrar o comprovante de imunização e um teste PCR negativo para viajar para a Inglaterra. A lista de vacinas divulgada inclui AstraZeneca, Pfizer, Janssen e Moderna.

Marrocos

Quem estiver totalmente imunizado há no mínimo 14 dias está dispensado da quarentena na chegada. Entre as vacinas o Marrocos aceita: Astrazeneca/SK Bio, Covishield (Serum Institute of India), Janssen (Johnson & Johnson), Moderna, Pfizer/BioNTech, Sinopharm, Sinovac e Sputnik. Para embarcar rumo ao país, continuam sendo obrigatórios a apresentação de exame PCR negativo (feito com antecedência de no máximo com 48 horas) e o preenchimento e a impressão do formulário online de saúde.

México

Em relação à covid, o país pede apenas que o viajante preencha, no máximo 12 horas antes do voo para o país, um questionário sobre sua saúde e possíveis sintomas da doença. Mas, para coibir a imigração ilegal para os Estados Unidos, viajando antes para o país latino, o México divulgou que deve voltar a exigir visto de brasileiros ainda em 2021.

Peru

Desde 6 de setembro, o Peru reabriu brasileiros. O país não exige vacinação, mas sim que todos os viajantes apresentem um exame PCR negativo (feito até 72 horas antes do embarque). Além disso, os viajantes têm de preencher uma declaração de saúde antes do embarque.

Portugal

Liberou a entrada de brasileiros sem exigência de vacinação contra a covid ou quarentena na chegada. O requisito de Portugal é apresentar exame RT-PCR (ou NAAT similar, feito até 72 antes do embarque) ou de antígeno de laboratório (realizado com 48 horas de antecedência). O país europeu divulgou que, caso haja reciprocidade entre Brasil e Portugal, aceitará o comprovante de vacinação, no lugar do teste, de quem tomou imunizantes aprovados pela EMA. Mas isso por enquanto não ocorreu, então basta fazer um dos testes e preencher um formulário antes da viagem ou a bordo.

República Tcheca

A República Tcheca recebe brasileiros vacinados completamente com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos; Coronavac não está entre eles. Brasileiros autorizados a fazer turismo no país têm de contratar um seguro-viagem com cobertura contra a covid-19, mas não precisam apresentar exame PCR negativo. Além disso, o viajante do Brasil precisa preencher um formulário online e obter o QR code.

Suíça

Desde 26 de junho, a Suíça aceita todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): AstraZeneca, Sinovac, Pfizer, Janssen, BioNTech, Moderna, Sinopharm e Serum Institute of India. Na entrada, basta mostrar o passaporte e o comprovante de vacinação, com nome da pessoa, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação.

Uruguai

O país sul-americano volta a receber viajantes brasileiros em 1º de novembro. Ainda não foram anunciados oficialmente os imunizantes aceitos, mas a população uruguaia recebeu AstraZeneca, Pfizer e a vacina fabricada pela Sinovac.

Encontrou algum erro? Entre em contato

PUBLICIDADE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.